Bancos Comerciais

Os bancos comerciais (BC) são sociedades anônimas que possuem como objetivo promover o encontro entre os agentes superavitários e os agentes deficitários, além de realizar operações financeiras de curto e médio prazo. Como eles possuem depósito à vista, criam moeda.

Entre as atividades realizadas pelos BCs, destacam-se as concessões de empréstimos, operações de crédito, pagamento de cheques, transferência de recursos e ordens de pagamento, aluguel de cofres e custódia de valores, serviços de cobrança, pagamento de tarifas públicas e impostos e operações com moedas.

A principal fonte de recursos dos BCs são os depósitos à vista, utilizados para conceder crédito para consumidores e empresas.

 

Os bancos comerciais:

  • são a base do sistema monetário;
  • são intermediários financeiros que captam recursos de credores e os distribuem através do crédito para devedores;
  • têm como objetivo principal proporcionar suprimento de recursos necessários para financiar, a curto e médio prazos, o comércio, a indústria, as empresas prestadoras de serviços, as pessoas físicas e terceiros em geral;
  • devem ser constituídos sob a forma de sociedade anônima e, em sua denominação social, deve constar a expressão “banco”.

 

Produtos de captação de recursos:

  • depósitos à vista: conta-corrente (atividade típica do banco comercial);
  • depósitos a prazo: CDB, RDB;
  • cobrança bancária;
  • arrecadação de tarifas e tributos públicos;
  • recursos externos; e
  • recursos de instituições financeiras oficiais.

 

Produtos de aplicação de recursos:

  • desconto de títulos;
  • abertura de crédito simples em conta-corrente: cheques especiais;
  • operações de crédito rural, câmbio e comércio internacional; e
  • empréstimos.

 

Você sabia?

Para diminuir a criação de moedas feitas pelos bancos comerciais, o BACEN utiliza o depósito compulsório.

Obs.: Spread é a diferença na taxa de juros que os bancos captam e aplicam.


Você não está logado!
Para ter acesso ao curso, .
Doutor em Economia pela Universidade Federal de Santa Catarina e mestre em Economia Aplicada (quantitativa) pela UFPEL. É economista, especializado em Finanças pela Universidade Federal de Minas Gerais. Atuou como Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD), Analista e Controller. Pesquisador com publicações científicas internacionais sobre efeitos spillover e herd behavior no mercado de capitais. Autor de 7 livros.

Pressione F11 para tela cheia
Insira no mínimo 3 caracteres.
Nenhum resultado.
Suporte? Clique aqui.