Bancos múltiplos e bancos de investimento

Bancos múltiplos


Os bancos múltiplos são Instituições Financeiras (IF) privadas ou públicas que realizam as operações ativas, passivas e assessórias das diversas IF, por intermédio das seguintes carteiras: comercial, de investimento e/ou de desenvolvimento, de crédito imobiliário, de arrendamento mercantil e de crédito, financiamento e investimento. Essas operações estão sujeitas às mesmas normas legais e regulamentares aplicáveis às instituições singulares correspondentes às suas carteiras. A carteira de desenvolvimento somente poderá ser operada por banco público.

O banco múltiplo deve ser constituído com, no mínimo, duas carteiras, sendo uma delas, obrigatoriamente, comercial ou de investimento, e ser organizado sob forma de S.A. As instituições com carteira comercial podem captar depósitos à vista. Na sua denominação social deve constar a expressão “Banco” (Resolução CMN 2.099, de 1994).

Os bancos múltiplos são instituições financeiras privadas ou públicas que realizam as operações ativas, passivas e acessórias das diversas instituições financeiras, por intermédio das seguintes carteiras:

  • Comercial;
  • Investimento e/ou de desenvolvimento;
  • Crédito imobiliário;
  • Arrendamento mercantil e de crédito (leasing); e
  • Financiamento e investimento (financeiras).

 

As instituições com carteira comercial podem captar depósitos à vista.

Na sua denominação social deve constar a expressão “Banco”.

Para configurar a existência do banco múltiplo, ele deve possuir pelo menos duas das carteiras mencionadas, sendo uma delas comercial ou de investimentos.

A carteira de desenvolvimento somente poderá ser operada por banco público.

Um banco múltiplo deve ser constituído com um CNPJ para cada carteira, podendo publicar um único balanço.

 

Importante!

Os bancos múltiplos com carteira comercial são considerados instituições monetárias. Para ser banco múltiplo deve ter, no mínimo, duas carteiras, sendo uma delas, obrigatoriamente, comercial ou de investimento, e ser organizado sob a forma de sociedade anônima.

Bancos de investimento


São IF privadas especializadas em operações de participação societária de caráter temporário, de financiamento da atividade produtiva para suprimento de capital fixo e de giro e de administração de recursos de terceiros. Não possuem contas correntes e captam recursos via depósitos a prazo, repasses de recursos externos, internos e venda de cotas de fundos de investimento por eles administrados. As principais operações ativas são financiamento de capital de giro e capital fixo, subscrição ou aquisição de títulos e valores mobiliários, depósitos interfinanceiros e repasses de empréstimos externos. São instituições criadas para conceder créditos de médio e longo prazo para as empresas.

Devem ser constituídos sob a forma de sociedade anônima e adotar, obrigatoriamente, em sua denominação social, a expressão “Banco de Investimento”.

As principais operações são:

  • Financiamento de capital de giro e capital fixo;
  • Subscrição ou aquisição de títulos e valores mobiliários;
  • Depósitos interfinanceiros e repasses de empréstimos externos;
  • Podem manter contas correntes, desde que essas contas não sejam remuneradas e não movimentáveis por cheques;
  • Administração de fundos de investimentos; e
  • Captação recursos através de CDB/RDB ou venda de cotas de fundos.

 

Notas sobre Operações ativas, passivas e acessórias

Operações ativas: A instituição financeira assume a posição de credora, ela fornece os recursos. O cliente, devedor, paga os juros e o principal.

Exemplos:

  • Abertura de crédito, simples e em conta corrente;
  • Desconto de títulos;
  • Concessão de empréstimo para capital de giro;
  • Concessão de crédito rural; e
  • etc.

 

Operações passivas: A instituição financeira assume obrigação com terceiros, recebendo os seus recursos, aos quais lhes paga os juros e devolve o principal.

Exemplos:

  • Depósitos à vista e a prazo fixo (pessoas físicas e jurídicas);
  • Emissões de Certificados de Depósitos Bancários (CDB’s); e
  • etc.

 

Operações acessórias: Nestas atividades, o banco atende a particulares, empresas e/ou o governo, oferecendo o seu conhecimento (know-how) através de serviços de tipo bancário; o banco é um intermediador entre essas entidades (pessoas físicas ou jurídicas).

Exemplos:

  • Operações de câmbio;
  • Custódia de títulos e valores;
  • Operações compromissadas;
  • Administração de fundos de investimento; e
  • Etc.

Doutor em Economia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Mestre em Economia Aplicada pela Universidade Federal de Pelotas. É economista, especializado em Finanças pela Universidade Federal de Minas Gerais. Atuou como Analista e Controller. Pesquisa efeitos spillover e herd behavior no mercado de ações. Produz estudos sobre basis risk no mercado de derivativos.
Já é registrado?
Esqueceu a senha?
Perdeu sua senha? Digite o seu nome de usuário ou endereço de e-mail. Iremos enviar um link de recuperação para o seu e-mail.
We do not share your personal details with anyone.
Pressione F11 para tela cheia
Insira no mínimo 3 caracteres.
Nenhum resultado.
Suporte? Clique aqui.