Ancord ou CNPI? Entenda as diferenças antes de escolher

ancord ou cnpi

Ancord ou CNPI? Ficar em dúvida entre essas duas certificações financeiras é comum entre os profissionais que buscam qualificação extra na área de investimentos. A Ancord eleva a credibilidade, além de ser exigida pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para a assessoria de investimentos em sociedades ou de forma autônoma.

Já a CNPI oferece uma capacitação a mais para quem deseja atuar como analista de investimentos. E também é obrigatória se você quiser indicar valores mobiliários publicamente, uma vez que essa atividade específica é regulamentada pela CVM. Com tantas similaridades, é comum confundir ou até mesmo hesitar na hora de fazer a sua escolha.

Neste artigo, vamos nos aprofundar um pouco mais em cada especialização, além de mostrar  as principais diferenças entre as duas certificações. Boa leitura!

O que é a certificação Ancord?

A Certificação para Agente Autônomo de Investimentos — Ancord — está entre as qualificações mais almejadas pelas corretoras. Além de trazer credibilidade aos profissionais que conquistam o selo, ela é uma exigência da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Ao passar no exame da Ancord, você poderá recomendar valores mobiliários e orientar clientes em sociedade com escritórios ou por meio de consultoria autônoma. Então, se você quer atuar nesse nicho dentro do mercado financeiro, esta pode ser a certificação certa para complementar o seu conhecimento.

Quem aplica o exame para Agentes Autônomos de Investimentos (AAI) é a Associação Nacional das Corretoras e Distribuidores de Títulos e Valores Mobiliários, Câmbio e Mercadorias.

O que faz o Agente Autônomo de Investimentos?

O Agente Autônomo de Investimentos — ou Assessor de Investimentos — é o profissional habilitado pela Ancord para exercer atividades regulamentadas pela Comissão de Valores Mobiliários. Seu papel é fazer a ponte entre corretoras de valores e investidores na:

  • Prospecção e fidelização de clientes;
  • Orientação sobre ativos mobiliários — ações, debêntures, derivativos, fundos, etc.;
  • Registro das decisões de seus clientes, fazendo o meio de campo nos sistemas de negociação.

De acordo com a Instrução CVM 497, ele pode atuar tanto em escritórios (como sócio) quanto na prestação de consultoria autônoma. Seja qual for a escolha, esse profissional oferece orientação aos clientes com o intuito de tornar seu patrimônio rentável. Veja bem! Suas atribuições se limitam ao auxílio, o que não envolve a administração dos recursos. Afinal, essa função é exclusiva dos gestores de carteiras

A comissão, por sua vez, vem com as taxas de corretagem e de administração, bem como da captação de novos investidores (e o perfil de cada um). Além disso, quanto mais um cliente investir e quanto mais clientes conseguir, maiores as chances de retorno.

De acordo com o Glassdoor, a média de salário inicial é de R$3.589 para profissionais no Brasil. Porém, se você avaliar o comparativo entre as empresas que contratam, verá que essa remuneração é variável. Ou seja, não há limites para os ganhos.

O que você deve saber sobre a certificação?

Com base no Relatório Anual 2021 da Ancord, o Brasil tem hoje 17.056 profissionais credenciados. Se o seu objetivo é se unir a eles, você precisa começar a se preparar para o exame. A prova traz 80 questões que abordam, entre outros temas:

  • Atividade do Agente Autônomo de Investimento;
  • Economia;
  • Sistema Financeiro Nacional;
  • Administração de Riscos;
  • Clube de Investimentos;
  • Mercado de Capitais e Derivativos.

Você tem 2h30min para acertar pelo menos 56 questões a fim de garantir o percentual mínimo de aprovação (70%). O exame para AAI pode ser feito online ou de forma presencial, em cidades que disponibilizam centros de testes. A inscrição custa R$460.

Entre os pré-requisitos, o candidato precisa ter Ensino Médio completo, além de não apresentar antecedentes criminais. Por contemplar uma área mais suscetível a mudanças, a validade da certificação Ancord expira em um ano — a partir da divulgação do resultado da prova. Esse prazo vale para quem não estiver atuando no mercado financeiro. Se já estiver ocupando um cargo na área, a atualização deve ser feita a cada dois anos.

O que é a certificação CNPI?

O Certificado Nacional do Profissional de Investimento (CNPI) também vale para exercer atividades regulamentadas pela Comissão de Valores Mobiliários. E, assim como a Ancord, é obrigatório, seguindo a Instrução CVM 483/2010.

Depois de passar no exame do CNPI, você poderá assessorar gerentes de contas, avaliar e propor investimentos, além de recomendar valores mobiliários  — ações, debêntures e derivativos. Um dos diferenciais é a possibilidade de publicar relatórios realizados. Sem contar as três categorias de atuação disponíveis:

  • Analista Fundamentalista: reconhece as características de diferentes ativos financeiros e define os valores de um título com base no histórico das indústrias e da economia;
  • Analista Técnico: reconhece investimentos a partir da leitura de padrões gráficos e indica oportunidades de acordo com cada perfil de investidor, além de apresentar os riscos envolvidos;
  • Analista Pleno: une os conhecimentos fundamentalistas e técnicos, possibilitando a recomendação de ativos conforme histórico das indústrias, economia e padrões gráficos. 

O exame é aplicado pela Apimec, que faz parte do conselho da Association of Certified International Investment Analysts (ACIIA). 

O que faz o Analista de Investimentos?

Assim como o AAI, o Analista de Investimentos é o profissional habilitado para exercer atividades regulamentadas pela CVM. A certificação, no entanto, é oferecida pela Apimec. Mas as diferenças não param por aí. Seu papel é ir além da orientação e fazer projeções diante das oscilações do mercado, histórico das empresas e condições da economia. 

O analista tem o poder de recomendar a compra, a venda ou a manutenção de ativos (ações, títulos de renda fixa, entre outros). Pode auxiliar na tomada de decisão tanto de investidores quanto de outros profissionais – como o assessor de investimentos e o broker. Entre as possibilidades de atuação, destaque para o Buy-Side e o Sell-Side Analyst.

Graças ao conteúdo robusto, que permite a atuação em três categorias distintas, o selo abre oportunidade em diversas áreas do mercado financeiro:

  • Consultoria de valores mobiliários;
  • Finanças corporativas;
  • Relacionamento com investidores;
  • Investment Banking;

De acordo com o Vagas, a média salarial inicial do analista de investimentos no Brasil varia entre R$5.280 e R$8.023. Esse valor pode ser maior e mais atrativo, dependendo do retorno com as recomendações de ativos.

O que você deve saber sobre a certificação?

Há hoje no país 1.270 profissionais certificados CNPI, segundo dados mais recentes da Apimec. Cada categoria — fundamentalista, técnica e plena — tem conteúdo específico. O que se mantém é o número de questões (60). A divisão das provas fica assim:

  • Conteúdo Brasileiro (CB): vale para todas as análises (fundamentalista, técnica e plena). Inclui temas como Sistema Financeiro Nacional, Mercado de Capitais, Renda Fixa e Derivativos e Relações com Investidores e Sustentabilidade;
  • Conteúdo Global (CG1): exame específico para a análise fundamentalista. Aborda Análise e Avaliação de Ações e Finanças Corporativas, além de Contabilidade Financeira e Análise de Relatórios Financeiros;
  • Conteúdo Técnico (CT1): prova específica para a análise técnica. Entre os temas, você precisa estudar entender Fundamentos de Análise Técnica, Teoria de Dow e das Ondas de Elliott, Padrões de Candlestick e Gerenciamento de Risco.

Para passar, o número mínimo de acertos é 40 questões, o equivalente a 66,6% do exame. A taxa de inscrição muda conforme a categoria escolhida — entre R$457 e R$571 (associados Apimec) e R$610 e R$762 (não associados). 

Ter formação acadêmica em qualquer área, incluindo a modalidade de tecnólogo, é pré-requisito. Já a validade do selo se estende por até cinco anos, a partir do pedido de credenciamento.

Como diferenciar entre Ancord ou CNPI?

E agora, CNPI ou Ancord? Ancord ou CNPI? Se você chegou até aqui, as oportunidades de atuação para cada já devem estar um pouco mais claras. Seja como for, preparamos um tópico separado com o intuito de apresentar as diferenças entre as duas certificações. Afinal, é a sua carreira que está em jogo. E queremos ajudar você a investir no conhecimento que tem maior afinidade com seus objetivos profissionais. 

Tanto Ancord quanto CNPI oferecem capacitação no mercado financeiro com foco na área de investimentos. Enquanto o primeiro tem um perfil mais comercial e voltado para a captação de clientes, o segundo é mais técnico e dedicado à análise.

Quem escolhe Ancord, torna-se um Agente Autônomo de Investimentos (AAI) ou Assessor de Investimentos. Pode trabalhar com autonomia, de qualquer lugar, sozinho ou em sociedade, e com ganhos ilimitados. Seu foco é prospectar e orientar os clientes, com base nas estratégias indicadas pelo analista e, assim, auxiliar na formação de um patrimônio rentável.

Já a posição para quem busca a CNPI recebe o nome de Analista de Investimentos. Pode atuar com consultoria ou em uma mesa de operações. Seu papel é ajudar na tomada de decisão de investidores e outros profissionais do mercado financeiro (inclusive o AAI). Isso é feito por meio de projeções com base nas oscilações do mercado, empresas e economia.

CNPI ou Ancord, Ancord ou CNPI

Ambas oferecem uma especialização com foco em investimentos. A principal diferença está no dia a dia de cada profissional. Portanto, a escolha depende da trilha que você quer seguir em sua carreira no mercado financeiro. 

Se o seu perfil combina mais em prestar suporte direto aos clientes e ajudá-los a ter sucesso com suas aplicações, a Ancord é a certificação certa. Se você gosta de estudar padrões e tendências, fazer análise de mercado, avaliar cenários, desvendar perspectivas e descobrir quais são os melhores investimentos, seu caminho é a certificação CNPI.

Enquanto os analistas identificam as oportunidades mais rentáveis para investir, os agentes autônomos usam essa projeção para orientar seus clientes. Aliás, essa projeção vem em forma de relatórios de análise com recomendações de compra, venda e manutenção. Vale lembrar que essa responsabilidade é dos analistas. 

Os agentes autônomos prospectam sua carteira de clientes e oferecem suporte. Os analistas, por sua vez, projetam cenários e recomendações de ativos. Com base nisso, produzem relatórios que ajudam o AAI. E a gestão das aplicações fica por conta dos gestores de investimentos (o que envolve outra certificação, a CGA). Então, entre Ancord ou CNPI, a escolha depende da área que você quer seguir.

Pode ser CNPI e Ancord juntos?

De acordo com o código de conduta da Apimec você não poderá exercer a atividade de Analista de Investimentos e Agente Autonômo de Investimentos ao mesmo tempo. Veja:

“Art. 43 – Para conceder e manter o credenciamento do Analista de Valores Mobiliários Pessoa Natural será necessário:

VIII. Não possuir ou manter registro como agente autônomo de investimento”

Nesse caso, ter as duas certificações você até pode, porém terá que suspender uma das duas certificações para poder atuar normalmente.

Já sabe qual trilha acompanhar? Comece a se preparar para o exame com os cursos preparatórios da Pro Educacional e conquiste a sua certificação.

Ainda não há comentários! Você será o primeiro a comentar.

Deixe suas dúvidas e comentários. Responderemos o mais breve possível.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *